Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Ponte Instantânea

… que prometia ser mais segura.

Ponte Instantânea

… que prometia ser mais segura.

O que é a Antropologia ecológica?

Abril 20, 2021

Bebu's tweet - "Me and the city ~ © Matthieu Paley " - Trendsmap

Fotografia de Matthieu Paley | Bairro de Dari Ekh em Ulan Bator, Mongólia

A antropologia ecológica é definida como o estudo das adaptações culturais aos ambientes. O subcampo também é definido como o estudo das relações entre uma população de humanos e seu ambiente biofísico. O foco de sua pesquisa diz respeito a como as crenças e práticas culturais ajudaram as populações humanas a se adaptarem a seus ambientes, e como seus ambientes mudam ao longo do espaço e do tempo.

Fonte: Wikipédia

Antropologia médica e Etnomedicina, qual a diferença?

Abril 20, 2021

Detail from The Extraction of the Stone of Madness, a painting by Hieronymus Bosch depicting trepanation (c. 1488–1516).

Arte de Hieronymus Bosch "Extração de uma pedra num louco" 

ANTROPOLOGIA DA SAÚDE. aborda a forma como as pessoas, em diferentes culturas e grupos sociais, explicam as causas dos problemas de saúde, os tipos de tratamento nos quais elas acreditam e a quem recorrem quando adoecem, ressaltando ainda que também é o estudo de como essas crenças e práticas relacionam-se com as alterações biológicas, psicológicas e sociais no organismo humano, tanto na saúde quanto na doença.

Também é objeto da antropologia médica o modo como se formam os distintos agentes de cura, o modo como estes modificam a realidade institucional/ cultural em distintos países e organizações socioeconómicas e o modo como se produzem e distribuem (consomem) ações e serviços de saúde.

ETNOMEDICINA. é a aplicação e estudo de práticas de medicina tradicional. Inclui a preservação, recuperação e difusão do conhecimento dos povos indígenas.

Fonte do texto: Wikipédia

Qual é a região mais rica em vestígios de seres humanos?

Abril 15, 2021

Inside the world of Kenya's nomadic Turkana people | Daily Mail Online

Important: For Turkana men, ostrich feathers are a sign of adulthood and are thus hugely expensive - two ostrich feathers are worth the same as a goat to the tribe

Fotografias de Eric Lafforgue/Stephanie Ledoux

Os habitantes do Rift Valley, no norte do Quénia, a região mais rica em vestígios dos primeiros seres humanos, são os turkanas. Embora a pele seja muito escura, têm traços característicos de caucasiano. 

Como conseguiu vir a tecer essas complicadas malhas da cultura e as formas sociais em que os povos e os indivíduos ficam como enredados e prisioneiros, e em que a natureza e a vida parecem desmentir e contradizer-se a si próprias?

Félix Rodriguez de La Fuente

Qual é o poder de uma obra de arte?

Abril 01, 2021

Aretha Franklin's Memphis Home as the New Graceland - Bloomberg

Casa onde nasceu Aretha Franklin em Memphis, no Tennessee. Os habitantes locais gostariam que fosse preservada como património cultural.

Fonte da foto: Karen Pulfer Focht/AP 

 "Respiram dimensão transcontemporânea, persistem como objectos vivos e, nessa sua activa vivencialidade, falam-nos de realidades distintas e distantes, de sucessos e misérias, de linguagens estilísticas, impactos culturais e variados acolhimentos. (...) O poder de uma obra de arte (que sempre se manterá, enquanto ela permanecer connosco) traz também o reflexo da denúncia da opressão. (...) Mas a este poder imenso de sedução alia-se, também, a sua fragilidade matérica: pois, como tudo o que possa incomodar em épocas de trevas, o apelo aos esconjuramentos e o clamor pela radicalidade destrutiva traz-nos a prática do iconoclasmo (caso do célebre fresco de Júlio Pomar vandalizado no Cinema Batalha no Porto). É urgente desmontar o argumentário de quem advoga nos nossos dias a destruição de monumentos, esculturas e obras de arte apregoando ideias devalidade facilmente contestáveis, sejam elas religiosas, políticas, estéticas, morais ou outras."

Texto de Vitor Serrão, no jornal Público de Sexta-feira, 12 de Março de 2021

Júlio Pomar vai refazer os frescos do Cinema Batalha destruídos pela PIDE -  Portal de notícias do Porto. Ponto.

"Atinta da censura salazarista apagou dois frescos do pintor Júlio Pomar da recente memória da cidade do Porto. As obras, que nasceram nas paredes do edifício do Cinema Batalha, em fase final de construção, nos anos de 1946 e de 1947, desapareceram poucos meses depois da inauguração do equipamento."

Fonte do texto: Jornal de Notícias, de 23 Dezembro 2005

Júlio Pomar disponível para refazer murais do cinema Batalha | Artes |  PÚBLICO

Fresco da autoria do pintor Júlio Pomar, 1947

Fonte da foto: Jornal do Público, em 7 de Fevereiro de 2017

Júlio Pomar recupera frescos do Cinema Batalha.

Qual é o papel da Direção-Geral do Património Cultural?

Abril 01, 2021

Direção-Geral do Património Cultural | Câmara Municipal de Cascais

"A Direção-Geral do Património Cultural (DGPC) é responsável pela gestão do património cultural em Portugal continental. (...) As suas atribuições passam, entre muitos outros campos de atividade, pelo estudo, investigação e divulgação do Património imóvel, móvel e imaterial, pela gestão do património edificado arquitetónico e arqueológico no território e nas cidades, pela realização de obras de conservação nos grandes monumentos, pela gestão dos Museus Nacionais e dos monumentos classificados como Património Mundial."

Texto extraído do site: Direção-Geral do Património Cultural, em 01/04/2021

Quando foi a primeira lei, de âmbito nacional, sobre o património histórico e cultural de Portugal?

Abril 01, 2021

Alvará de Lei de 1721, de D. João V, que outorga à Academia Real da... |  Download Scientific Diagram

Alvará de Lei de 1721, de D. João V, que outorga à Academia Real da História Portuguesa poderes e obrigações na defesa do património histórico-arqueológico português.

Fonte da imagem: João Cardoso, ResarchGate

"No dia 20 de Agosto de 1721, mandou o rei D. João V (1706-50) publicar um Alvará em forma de Ley notável: a primeira lei, de âmbito nacional, sobre o património histórico e cultural. Ao contrário de anteriores documentos legais respeitantes à protecção de bens singulares, este Alvará é o primeiro a referir-se à totalidade do património português. É um documento notável pelos conceitos que reflete mas também pelo pioneirismo, mesmo a nível europeu. Tanto quanto sabemos, apenas as Bulas papais do século XV e posteriores, uma lei de 1560 de Isabel I de Inglaterra e a Ordenação das Antiguidades (1666) de Carlos XI da Suécia antecedam este Alvará do rei de Portugal.
Inserido num contexto de crescente interesse pelos vestígios do passado (notícias da veneravel antiguidade), este Alvará surge na sequência da criação da Academia Real de História Portuguesa, a 8 de Dezembro de 1720. Sendo uma das missões da Academia examinar (...) os Monumentos antigos, constata este Alvará que muitos dos edifícios e objectos que havia e se podia descobrir no Reyno, dos tempos (...) (dos) Phenices, Gregos,
Penos, Romanos, Godos e Arabios se tinham perdido por incuria e ignorancia. Para impedir mais perdas, o rei proíbe a destruição dos edifícios antigos e objectos de valor, diríamos hoje, arqueológico e estabelece uma forma de compensar aqueles que acharem bens desta natureza e os entregarem à Academia ou às Camaras das Cidades e Villas deste Reyno."

Texto de Miguel Brito Correia, para Revista Pedra & Cal Nº 11 Julho . Agosto . Setembro 2001

A proteção do património cultural

Abril 01, 2021

Two New Episodes of Patrimonito's World Heritage Adventures Available  Online - UNESCO World Heritage Centre

"Patrimonito significa 'pequena herança' em espanhol e o personagem representa um jovem guardião do património. O Patrimonito foi amplamente adotado como a mascote internacional do Programa de Educação do Património Mundial. O Patrimonito foi criado em 1995 por um grupo de estudantes falantes de espanhol durante um workshop no 1º Fórum Juvenil do Património Mundial, realizado em Bergen, Noruega. Os jovens estudantes desenharam o Patrimonito com base no Emblema do Património Mundial, que simboliza a interdependência dos sítios culturais e naturais: a praça central é uma forma criada por pessoas e o círculo representa a natureza, estando os dois intimamente ligados; o emblema é redondo como o mundo e ao mesmo tempo um símbolo de proteção."

UNESCO

Consejo del Centro Histórico de San Luis Potosí | Declaratoria Unesco

"A Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO) visa incentivar a identificação, proteção e preservação do património cultural e natural em todo o mundo considerado de valor excepcional para a humanidade. Isso está consubstanciado em um tratado internacional denominado Convenção sobre a Proteção do Património Mundial Cultural e Natural , adotado pela UNESCO em 1972."

UNESCO

Mais sobre mim

foto do autor

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub